Carta de solidariedade da Frente Nacional de Mobilizações dos Trabalhadores ao povo de Cuba

 

 
A Frente Nacional de Mobilizações dos Trabalhadores-FNMT,  vem a público denunciar o acirramento do bloqueio genocida por parte do governo imperialista dos Estados Unidos da América contra todo o povo cubano. Num momento difícil aos povos do mundo, marcado pela grave crise do regime capitalista, potencializada pela pandemia global do Covid-19, que já atingiu mais de 2,83 milhões de pessoas e dizimou as vidas de outros 198 mil, não podemos admitir sob hipótese alguma, o recrudescimento do terrorismo de Estado por parte do governo de Donald Trump contra Cuba.
Como verdadeiro genocida, o imperialismo estadunidense cortou o acesso que a Ilha revolucionária tinha a dois de seus habituais fornecedores de aparelhos respiratórios, no intuito claro e macabro, de provocar um morticínio em Cuba. Além disso, o criminoso bloqueio imperialista contra a Ilha, tem impedido o país de comprar junto a empresas estadunidenses medicamentos necessários à vida de seu povo.
Segundo matéria do jornal cubano Granma no último dia 14 de abril:
“ O diplomata cubano [Eugenio Martinez Enriquez] denunciou, também, que a nação caribenha não pode comprar medicamentos a empresas dos Estados Unidos porque o bloqueio o impede, segundo confirmou, recentemente, o vice-presidente da MediCuba, Lázaro Silva, entidade responsável por importar remédios, equipamentos e insumos médicos.
A nova medida, impulsionada pela administração de Donald Trump, produz-se poucas horas depois que o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, fizesse um apelo para «pôr a política em quarentena», porque «temos milhares de vidas em jogo», aludindo ao perigo que representa o novo coronavírus.
Contudo, para a Casa Branca, é apenas mais uma prova do seu desprezo pela vida e seu ódio doentio ao povo cubano”.
A matéria do Granma também denúncia que , “Há poucos dias, por exemplo, o Governo da Ilha denunciou que uma doação de insumos médicos para combater a Covid-19, vinda da fundação chinesa Alibaba, não tinha conseguido chegar ao país, porque a empresa estadunidense contratada para transportá-la, recusou-se no último momento, sob o pretexto de que o impediam as regulamentações do bloqueio.
No último ano, Cuba perdeu US$ 160 milhões por causa das sanções estadunidenses no âmbito da saúde, tendo que comprar em lugares remotos, com fretes mais onerosos” (Jornal Granma, 14-04-2020).
O acirramento do bloqueio genocida por parte de Washington contra a Ilha se agrava, ao ponto de somente em 2019, os criminosos da Casa Branca tenham implementado mais de 80 ações e medidas contra o povo cubano, aplicar sanções contra 27 empresas do setor energético para impedir o acesso do país a combustíveis, punir com severas multas instituições financeiras de diversos países por manterem transações com Cuba, além de impedir que atracasse à Ilha embarcações com remédios.
 
Enquanto Cuba tem fortalecido sua tradicional solidariedade socialista e internacionalista aos povos afetados pelo Covid-19, enviando médicos a diversos países, os EUA, além de implementar bloqueios assassinos contra outros povos como os da Venezuela, Coréia do Norte, Irã, Síria, etc., vem levando adiante uma política de pirataria aberta, confiscando mascarás e outros insumos essências para salvar vidas de nações inteiras.
Diante de sua senilidade e decadência, o imperialismo ianque torna-se mais agressivo e destrutivo contra os povos da Terra, sendo uma ameaça clara a toda a humanidade.
Defendemos intransigentemente o povo cubano e todos os povos atacados pelo imperialismo. Em nossa América Latina, defendemos a constituição de verdadeiros organismos de luta, que nos possibilite formar uma grande Frente Revolucionária Antiimperialista e em defesa de Cuba e de todos as vítimas dos genocidas ianques.
Como marxistas-leninistas e discípulos de José Marti, Mariátegui, Fidel, Che e Abimael Guzmán, temos plena consciência de que somente a revolução socialista em toda a América Latina poderá pôr fim à odiosa hegemonia ianque.
Morte ao imperialismo e vida longa ao heróico povo de Cuba!
Frente Nacional de Mobilização dos Trabalhadores
Etiquetas
Categoría
Eventos
RSS Minrex